RSS
 
 

Museus do IPAC abrem no feriado de Tiradentes

Publicação: 19/04/12 | 15H04 - Última Atualização: 19/04/12 | 15H04

Os museus vinculados à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/IPAC) funcionarão normalmente no próximo sábado (21.04), feriado de Tiradentes, mártir da inconfidência mineira. Os baianos podem aproveitar o dia para conhecer ou rever a exposição Auguste Rodin – Homem e Gênio, aberta a visitação no Palacete das Artes Rodin Bahia, com 62 peças em gesso do escultor francês.

O público tem ainda a sua disposição as mostras As festas de Yemanjá e do Bonfim nos desenhos de Carybé e Cores e Sabores, em cartaz no Museu de Arte da Bahia (MAB), A arte de ser diferente, em exposição no Museu Udo Knoff, e Transit_Salvador e Trajetos…Trajetórias, abertas a visitação no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA). Já a Galeria Solar Ferrão oferece aos visitantes as plantas dos 33 projetos inscritos no Concurso Nacional de Ideias para Requalificação de Largos do Pelourinho e o Parque Histórico Castro Alves, em Cabaceiras do Paraguaçu, expõe um pouco da vida e obra do poeta Castro Alves.

Nos feriados, o MAM-BA funciona entre 13h e 19h, o Solar Ferrão, o Museu Tempostal e o Museu Udo Knoff ficam abertos das 13h às 17h, o MAB recebe visitantes das 14h30 às 18h30, o Palacete das Artes Rodin Bahia funciona entre 10h e 18h e o Parque Histórico Castro Alves abre de 9h as 12h e de 14h as 17h. Confira a programação dos espaços.

PROGRAMAÇÃO DOS MUSEUS

Museu de Arte da Bahia

AS FESTAS DE YEMANJÁ E DO BONFIM NOS DESENHOS DE CARYBÉ

A mostra oferece ao visitante a oportunidade de conhecer, ou rever, os primeiros trabalhos realizados por Carybé, em 1950, quando chegou a Salvador a convite do então secretário de Educação, Anísio Teixeira. Desenhos sobre as festas de Yemanjá e do Bonfim revelam parte do precioso acervo do mais antigo museu do estado em funcionamento. Fica em cartaz no museu até 29 de abril.

CORES E SABORES

A mostra no MAB evidencia o processo das atividades com alunos, adolescentes e adultos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), exibindo arte em mosaico, feita pelos próprios alunos. O Cores e Sabores é um dos 72 projetos que promovem bens culturais baianos via editais do IPAC.

ACERVO DO MUSEU

O Museu de Arte da Bahia, o mais antigo do Estado, fundado em 1918, possui um acervo de inestimável valor artístico e histórico que, através das mais variadas manifestações de arte, deixa entrever aspectos significativos do passado de uma sociedade, do seu cotidiano, dos seus gostos e dos seus valores. O acervo do MAB foi constituído, essencialmente, pela reunião de duas grandes coleções privadas adquiridas pelo Estado: a de Jonathas Abbott e a de Góes Calmon.

Onde: Av. Sete de Setembro, 2340, Corredor da Vitória.

Quando: terça a sexta, das 14 às 19 horas, e sábados e domingos, das 14h30min às 18h30min.

Tel: (71) 3117-6902

Museu de Arte Moderna da Bahia

TRANSIT_SALVADOR

Na mostra , 25 obras de 12 dos mais importantes artistas africanos – Abdoulaye Konaté, Bili Bidjocka, Ihosvanny, Ingrid Mwangi, Minnette Vari, Mounir Fatmi, Ruth Sacks, Samuel Fosso, Seydou Keita, Tracey Rose, Yinka Shonibare e William Kentridge – ficam expostas no Casarão e na Capela do MAM. Além deles, integram a exposição os trabalhos do artista visual norte-americano Nick Cave e dos europeus Robert Hutter – em parceria com Ingrid Mwangi – e Loulou Cherinet, que mantêm estreita relação com a diáspora africana.

TRAJETOS…TRAJETÓRIAS

A mostra apresenta o trabalho multimídia das artistas Ana Paula Pessoa e Rachel Mascarenhas. São registros sonoros, fotográficos e audiovisuais coletados nas cidades de São Paulo e Salvador durante o período de residência artística, em 2010, resultado do Prêmio do XV Salão Bahia, realizado pelo MAM-BA. Com a proposta de mostrar o trânsito de afetos na construção de uma ponte subjetiva entre as duas capitais, as artistas trabalharam simultaneamente nas duas cidades, postando as imagens no blog Trajetos…Trajetórias.

Onde: Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão

Quando: até 29 de abril, terça a domingo, 13h às 19h, sábados, 13h às 21h.

Telefone: (71) 3117-6139

Museu Tempostal

ARQUITETURA RELIGIOSA NA BAHIA

As tendências do Barroco e do rococó marcaram a arquitetura religiosa da influente Igreja Católica, que ocupou um papel importante na política e administração do Brasil colonial. A partir de 75 imagens, a exposição conta parte dessa história.

PELOS CAMINHOS DE SALVADOR

A exposição retrata parte da urbanização, crescimento e modernização da capital baiana. A mostra constitui um grande apanhado de imagens e fotografias que retratam as diversas transformações ocorridas no tecido urbano da cidade, iniciadas em fins do século XIX.  Através de uma leitura histórica, é possível conferir, também, as mudanças nos hábitos e costumes ligados à vida cotidiana.

BAHIA – LITORAL E SERTÃO

A mostra apresenta a relação econômica e social desenvolvida entre duas regiões distintas da Bahia através de registros de imagens. Fotografias e postais, datadas do início do século XX, de diferentes cidades do interior do Estado, revelam a importância da nossa formação geopolítica, ressaltando o impacto da exploração colonial, do povoamento heterogêneo, e a pluralidade de atividades econômicas exercidas tanto na região litorânea quanto no sertão.

Onde: Rua Gregório de Matos, 33, Pelourinho, Salvador.

Quando: terça a sexta, das 10 às 18 horas. Sábado e domingo e feriados, das 13 às 17 horas.

Tel: (71) 3117-6383.

Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica

A ARTE DE SER DIFERENTE

Com peças criadas por 27 aprendizes do Centro de Formação e Acompanhamento Profissional (Cefap) da Apae – Salvador, a mostra é dividida em quatro categorias temáticas: a flora; a fauna; a infância e a cultura afro. Reúne quadros e objetos confeccionados com papel reciclado, utilizando a técnica do mosaico, que podem ser vistos até 20 de maio.

AZULEJOS DE UDO

A mostra constrói uma leitura histórica sobre as especificidades do cenário urbano ao apresentar mais de 300 azulejos que trazem parte significativa da arquitetura de Salvador. A mistura de história e arte, somada ao trabalho rebuscado da coleção, contextualiza o papel social e artístico da cerâmica – legado do trabalho do ceramista alemão, Udo Knoff.

Onde: Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho.

Quando: terça a sexta, 10h às 18h, sábado e domingo e feriados, 13 às 17 horas.

Tel: (71) 3117-6389.

Palacete das Artes Rodin Bahia

AUGUSTE RODIN – HOMEM E GÊNIO

A mostra apresenta 62 peças, em gesso, do escultor francês Auguste Rodin. “O Pensador”, “EVA”, “Homem que Anda”, “Avareza e Luxúria”, “O Beijo”, “A Meditação” e a “A Mártir” são algumas das obras que podem ser apreciadas pelo público.

Onde: Rua da Graça, 289, Graça.

Quando: terça a domingo, das 10h às 18h.

Tel: 3117-6910

Parque Histórico Castro Alves

40 ANOS DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

Nas quatro salas que compõem o museu, o público pode conhecer, pesquisar e mergulhar no universo do porta-voz literário da Abolição da Escravidão no Brasil. A exposição inclui objetos pessoais do poeta baiano – fotografias, cartões-postais, manuscritos, livros, indumentárias, utensílios domésticos e artes visuais -, vídeo-animações produzidos a partir de seus poemas e cartazes com curiosidades sobre o filho ilustre de Cabaceiras.

Onde: Praça Castro Alves, 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu.

Quando: De terça a domingo, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Tel.: (75) 3681-1102.

Solar Ferrão

Galeria Solar Ferrão

As plantas dos 33 projetos inscritos no Concurso Nacional de Ideias para Requalificação de Largos do Pelourinho, ação realizada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil – seção Bahia (IAB-BA), ficarão expostas ao público até 30 de abril.

FRAGMENTOS: ARTEFATOS POPULARES, O OLHAR DE LINA BO BARDI

A mostra traz mais de 800 peças coletadas por Lina Bo Bardi em sua passagem por cidades e zonas rurais dos estados da Bahia, Pernambuco e Ceará, entre as décadas de 50 e 60. São utensílios de madeira, objetos de barro, pilões, peças feitas de material reciclado e de lixo, além de ex-votos, santos, objetos de candomblé e bichos que representam o livre design de expressão popular encontrado no Nordeste do Brasil.

PANÁFRICA

Com recortes de uma África plural e historicamente reinventada, a mostra oferece ao público baiano a coleção completa do industrial italiano Claudio Masella, doada ao Estado em 2004. A exposição é uma realização da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/IPAC), responsável pela restauração, conservação, pesquisa e documentação das obras.

SMETAK – O ALQUIMISTA DO SOM

As “Plásticas Sonoras” – criadas por Walter Smetak (1913-1984) e consideradas obras de arte por críticos e pesquisadores podem ser conferidas na mostra de longa duração Smetak – O Alquimista do Som. As peças do acervo da família do músico suíço foram restauradas e expostas apenas no Museu de Arte Moderna da Bahia e no de São Paulo, em 2007 e 2008.

Onde: Rua Gregório de Matos, nº 45 – Pelourinho.

Quando: terça a sexta, das 10h às 18h; fins de semana e feriado, das 13h às 17h

Tel: (71) 3117.6357

Compartilhar:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • email
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Live
  • MySpace
  • Netvibes
  • PDF
  • Twitter
Comenda do Mérito Cultural_22
O período de indicações para Comenda do Mérito Cultural vai até 31 de julho, veja aqui como enviar a sua candidatura!

+ mais informações

 

Notícias Recentes

+ todas as notícias

 
 

 
 
 
Unidades
Secretaria de Cultura do Estado da Bahia
Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro
CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia.
(71) 3103-3400

Secretaria de Cultura - Governo da Bahia