Fundo de Cultura

21/03/2016 09:17

Espetáculo fruto de cooperação internacional circula no interior da Bahia

Floresta debaixo do mar
Foto: Yuri Rosat

Os municípios de Juazeiro, Guanambi e Valença receberão o projeto Circulação Floresta Debaixo do Mar: Conexão Grécia-Brasil na Bahia, idealizado pelo ator Leonel Henckes e pela dramaturga grega Christina Kyriazidi, com a produção da Giro Produções Culturais. O projeto acontecerá nos meses de março, abril e maio promovendo oficinas, apresentações do espetáculo no formato de mediação para escolas públicas, além de sessões abertas ao grande público. As atividades são viabilizadas por meio do edital Agitação Cultural – Edital de Dinamização de Espaços Culturais da Bahia, promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia.

“Cooperações internacionais em cultura são coisas ainda pouco frequentes e quase sempre se restringem às capitais, dificilmente circulando pelo interior do estado. Com Floresta Debaixo do Mar esperamos levar um espetáculo que usa uma estética bem contemporânea, fruto de uma pesquisa de linguagem para dialogar com o público dessas cidades” explica Henckes. A equipe aposta em levar uma obra rica em referências e com uma estética bastante diferenciada para alcançar estudantes de escolas públicas, professores e o grande público dos municípios contemplados com a circulação. As apresentações contarão com um bate papo, que permitirá troca de experiências e ampliação do repertório cultural.

Fruto do encontro em Berlim dos artistas Leonel Henckes e Christina Kyriazidi, Floresta Debaixo do Mar compõe uma saborosa salada grega preparada a dois, na qual misturam-se referências estilísticas do cinema e do steampunk, solos de acordeon, canções gregas de rituais fúnebres, citações em francês e inglês, poesia preenchendo espaços, silêncios contando histórias. O mote central gira em torno de hipóteses sobre as motivações que levaram ao suicídio do ator francês Patrick Dewaere. Na trilha sonora, soam canções saídas do piano de Dewaere, mas também a trilha original composta por Andréa Martins e Ronei Jorge. As luzes acentuam a atmosfera noir, referência visual da montagem, trazendo para dentro da peça a cidade estrangeira fora das janelas. A linguagem do audiovisual se materializa a cada apresentação, com interferências em vídeo realizadas por Nina La Croix, aguçando a estética híbrida do trabalho e levando para circulação no interior do estado uma obra com características bastante diferenciadas.

Circulação -
Em Juazeiro, o Centro de Cultura João Gilberto (Rua José Petitinga, sem número, Santo Antônio) abrigará uma oficina ministrada pela equipe de criadores do espetáculo Floresta Debaixo do Mar. Dirigida aos estudantes do ensino médio das Escolas Públicas de cada município, escolhidos através da parceria do projeto com as instituições, cada oficina contará com um total de 20 estudantes e 5 professores. A carga horária da atividade é de 24h, com o seguinte conteúdo: Módulo 1 – O processo de criação de Floresta debaixo do mar: autoreferencialidade, ironia e ludicidade; Módulo 2 - Teatro Grego e Contemporaneidade: contextualização, coro e a atuação trágica; - corporeidade e movimentação do coro grego clássico - o teatro grego como plataforma política - a fala cantada na tragédia grega; Módulo 3 - Laboratório de Criação: dramaturgia em processo – montagem. Os encontros acontecerão de 28 a 30 de março (segunda a quarta feira, com início as 09h). A comunidade escolar terá três sessões fechadas do espetáculo no dia 31 de março. Já o grande público poderá assistir gratuitamente ao espetáculo no final de semana, nos dias 02 e 03 de abril (sábado e domingo), às 20h.

No período de 05 a 07 de abril (terça a quinta feira), a comunidade escolar de Valença poderá participar da oficina e no dia 8 de abril (sexta feira), a mediação cultural com três sessões do espetáculo. O grande público do município e região poderá assistir ao espetáculo nos dias 9 e 10 de abril (sábado e domingo), às 20h e todas as atividades serão concentradas no Centro de Cultura Olívia Barradas (Rua Maestro Barrinha, sem número, Graça).

Encerrando a circulação em Guanambi, as atividades serão realizadas no Centro Cultural de Guanambi (Rua Manuel Bandeira, sem número, Centro - Guanambi - BA). No período de 03 a 05 de maio (terça a quinta feira) dedicadas à professores e alunos, além das apresentações fechadas para escolas no dia 06 de maio (sexta feira). Nos dias 7 e 8 de março, nos sábado e domingo, às 19h30, serão as últimas apresentações abertas ao público.

As instituições de ensino que tiverem interesse em participar das atividades deverão entrar em contato com a Giro Produções Culturais através do e-mail contato@giroproducoesculturais.com e do telefone (71) 3484.8541

Teatro Grego – Uma série de suposições sobre a motivação da morte do lendário ator francês Patrick Dewaere são o ponto de partida da peça Floresta debaixo do mar, que conta com a dramaturgia da também atriz da montagem Christina Kyriazidi. Segundo a autora, a obra nasce de no universo dos filmes e da vida de Dewaere, morto em 1982, a fim de arriscar uma resposta de cunho ficcional para a pergunta “Por que este artista se matou aos 35 anos?”. O que vai para a cena é a história de amor de Christina pelo ator suicida, criada entre túmulos e encontros fortuitos com a viúva dele em filas de teatro. Esses elementos autobiográficos, sutilmente revelados, dão um sabor especial à história contada no palco, segundo Paula Lice, encenadora. “Um jogo de espelhamento entre os personagens aposta em uma versão da história de Dewaere e preenche com poesia os buracos que nunca serão revelados”, comenta a diretora.

Em cena, Ella (Christina Kyriazidi), uma jovem aspirante a escritora, consegue um encontro informal com o aclamado e atormentado escritor Manu Singer (Leonel Henckes), autor de um único livro de sucesso, Floresta Debaixo do Mar. A atmosfera sombria dos filmes noir, com pitadas de realismo fantástico, dá força a esse encontro atordoante. A intimidade entre os dois se estabelece como um elefante no meio da sala de estar, deixando escapar as reais intenções da jovem. “Os diálogos trazem algumas angústias que são próprias do processo criativo de um escritor em busca de conhecer seus personagens e construir uma história. É sempre um jogo de invenção e memória. E, em alguns casos, um texto ficcional pode revelar mais sobre um acontecimento do que a própria memória”, explica Leonel.

Sinopse:
Ella, uma jovem aspirante a escritora, consegue um encontro com o aclamado romancista Manu Singer, autor de um único livro de sucesso, “Floresta debaixo do mar”. A fim de resolver pontos obscuros da sua história que envolvem o autor, sua obra e o suicídio de seu pai, Ella vai revelando suas reais intenções. A peça homenageia, em um jogo de projeção, realismo fantástico e atmosfera noir, o mítico ator francês Patrick Dewaere.

Serviço:
Título: Floresta debaixo do mar
Autora: Christina Kyriazidi
Elenco: Christina Kyriazidi e Leonel Henckes
Direção: Paula Lice
Produção e Gestão Financeira: Giro Produções Culturais

Calendário Circulação Floresta Debaixo do Mar: Conexão Grécia-Brasil na Bahia

Juazeiro
Período de oficinas: 28 a 30 de março (segunda a quarta feira) com início as 09h
Apresentações fechadas para escolas (03 sessões): 31 de março (quinta feira)
Apresentações abertas ao público: 02 e 03 de abril (sábado e domingo) às 20h
Local de apresentação: Centro de Cultura João Gilberto (Rua José Petitinga, sem número, Santo Antonio - Juazeiro / BA). Telefone: (74) 3611.4322
Ingressos gratuitos (retirada no local)

Valença
Período de oficinas: 05 a 07 de abril (terça a quinta feira) com início as 09h
Apresentações fechadas para escolas (03 sessões): 08 de abril (sexta feira)
Apresentações abertas ao público: 09 e 10 de abril (sábado e domingo) às 20h
Local de apresentação: Centro de Cultura Olívia Barradas (Rua Maestro Barrinha, sem número, Graça - Valença / BA). Telefone: (75) 3641.3594
Ingressos gratuitos (retirada no local)

Guanambi
Período de oficinas: 03 a 05 de maio (terça a quinta feira) com início as 09h
Apresentações fechadas para escolas (03 sessões): 06 de maio (sexta feira)
Apresentações abertas ao público: 07 e 08 de maio (sábado e domingo) às 19h30
Local de apresentação: Centro Cultural de Guanambi (End: Rua Manuel Bandeira, sem número, Centro - Guanambi - BA). Telefone (77) 3451.9267
Ingressos gratuitos (retirada no local)
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.