Fazcultura

28/07/2017 11:30

Ruy Espinheira Filho será o homenageado da Flica - Festa Literária de Cachoeira

e
Foto: Mário Espinheira


Dono de diversos prêmios, o baiano Ruy Espinheira Filho será  homenageado da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que acontece entre os dias 05 e 08 de outubro. Sua mesa, “A poesia em suas infinitas estações”, será no dia 60, às 19 horas, com mediação da poeta e professora de Letras, Mônica Menezes.

Nascido em Salvador, em 1942, publicou mais de 20 livros de poemas. A estreia aconteceu em 1974, com “Heléboro”. Em 1981, ganhou o primeiro prêmio, o Nacional de Poesia Cruz e Sousa, com “As sombras luminosas”. Em 1987, lançou o primeiro livro infantil, “A guerra do gato”, publicação reeditada em 2005.

Em 1996, ganhou o Prêmio Ribeiro Couto, da União Brasileira de Escritores, e foi finalista do Nestlé e do Jabuti com “Memória da chuva”. Com “Elegia de agosto e outros poemas”, de 2005, recebeu o Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras e ficou em segundo lugar no Jabuti. “Sob o céu de Samarcanda” (2009) também foi finalista do Jabuti e indicado ao Portugal Telecom. “Babilônia & outros poemas” é a sua publicação mais recente, lançada este ano.

Publicou também livros em prosa. O primeiro foi “Sob o último sol de fevereiro”, lançado em 1975. Com a novela “O rei Artur vai à guerra”, 1987, foi finalista do Prêmio Nestlé. O romance “Ângelo Sobral desce aos infernos”, de 1986, levou o segundo lugar do Prêmio Rio de Literatura e “Um rio corre na lua” (2007) foi indicado ao Portugal Telecom 2008. O mesmo aconteceu no ano seguinte com “De paixões e de vampiros – uma história do tempo da era”.

O ensaio “O Nordeste e o negro na poesia de Jorge de Lima” foi sua dissertação de Mestrado em Ciências Sociais (1990). Já o “Tumulto de amor e outros tumultos – criação e arte em Mário de Andrade”, a tese de Doutorado em Letras pela Universidade Federal da Bahia (2001), foi finalista do Jabuti em 2002.

A obra de Ruy Espinheira conta também com o CD Poemas, gravado pelo próprio autor (2001), além de contos e poemas em diversas antologias, no Brasil e no exterior (Portugal, Itália, França, Espanha e Estados Unidos).

Flica 2017 - A sétima edição, entre os dias 05 e 08 de outubro, segue trazendo para o Recôncavo Baiano influentes nomes da literatura nacional e internacional, com programação para adultos e crianças. Nesta edição, estão programados debates literários, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas, contações de histórias e saraus. Todos os anos, escritores de diversos matizes se reúnem para debater e interagir com o público, que tem acesso gratuito a todas as atrações do evento. A festa costuma atrair mais de 20 mil visitantes a Cachoeira. Uma novidade deste ano será a curadoria. O escritor e jornalista Tom Correia assume a função ocupada, em 2016, por Emmanuel Mirdad, um dos idealizadores e coordenador geral da Flica. O Governo do Estado da Bahia apresenta a Flica 2017. O projeto é realizado pela Cali e Icontent e tem patrocínio do Governo do Estado, por meio do Fazcultura, e apoio do Hiperideal, coelba e da Prefeitura Municipal de Cachoeira.

FAZCULTURA – Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.


Serviço:
Festa Literária de Cachoeira - Flica 2017
Data:
de 05 a 08 de outubro de 2017
Local: cidade de Cachoeira/Ba
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.