Cultura

11/09/2017 12:10

Trabalho da pesquisadora Eliana Mello sobre o Museu Udo Knoff será apresentado no XIII ENECULT

e
Foto: Divulgação

‘Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica: Entre o som e o silêncio das coleções’ é o título do trabalho da pesquisadora Eliana Mello que será apresentado no XIII Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura – ENECULT. O encontro será entre os dias 12 e 15 de setembro (15/09 a partir das 09hrs) e é uma iniciativa criada com o intuito de consolidar um espaço de discussão sobre temas relacionados à cultura numa perspectiva transversal e multidisciplinar, e tornou-se o maior evento de estudos de cultura no país.

Eliana Mello conta que a ideia do trabalho surgiu com a temática da 15ª Semana de Museus: ‘Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus’. “Sendo a (in) visibilidade da produção autoral do Udo uma reflexão constante em meu trabalho de pesquisa, percebi nesta proposta uma sólida oportunidade para questionar algumas construções da narrativa histórica que permeia a formação do patrimônio azulejar para o senso comum (público) e reverberam na formação do acervo do Museu, orientando a qualificação hierarquizada da significância cultural das diversas memórias que ali coabitam”, explica Eliana.

“Udo Knoff foi pioneiro na produção de azulejos decorados para uso em revestimentos internos e externos, intensamente utilizados nas construções das décadas de 1960-70, em um momento que a indústria ainda se capacitava para atender esta demanda. São, portanto, significativos na formação do panorama urbano da cidade de Salvador, atributos de memória e identificação das edificações deste período”, ressalta Eliana sobre a importância da obra e do legado de Knoff.

Eliana é doutoranda no programa de pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura/Universidade Federal da Bahia – UFBA, Área de Concentração: Conservação e Restauro, e compõe a Linha de Pesquisa: Ciência e Tecnologia da Conservação e do Restauro. Também é Investigadora (colaboradora) da  AZ - Rede de Investigação em Azulejos do  Instituto de História da Arte da Universidade de Lisboa – ARTIS. Seu currículo pode ser conferido em: http://lattes.cnpq.br/0799395354844514.

SOBRE O MUSEU – O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. No andar térreo, a exposição “Azulejaria na Bahia” reúne materiais referentes á arte da cerâmica e do azulejo, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII. No primeiro andar fica a mostra “Arte e Azulejaria” que exibe fotografias de prédios revestidos com azulejos confeccionados pela oficina de Udo Knoff, fruto de projetos de artistas renomados do estado da Bahia. Também será possível conferir um documentário sobre o colecionador e ceramista. “A coleção do mestre Udo Knoff é, sem dúvida alguma, uma das grandes preciosidades acolhidas pela Bahia”, declarou a especialista em azulejaria Zeila Maria de Oliveira Machado. Completa a exposição, objetos confeccionados nas oficinas desenvolvidas pelos museólogos da casa, que realizam atividades educacionais com o objetivo de se manter o desejo de Udo Knoff.

O Museu Udo Knoff integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Visitação: terça a sábado, de 13h às 17h
Endereço: Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho – Salvador (BA)
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.