Cultura

12/09/2017 16:30

Funceb abre exposição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger

hy

Fotografias de Paulo Luiz Coqueiro Andrade (Bahia), Gilvan Caldas de Sá Barreto Filho (Rio de Janeiro) e Ilana Bar Nissin Wirgues (São Paulo), os vencedores das três categorias do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger – 2016/2017, serão reunidas para a exposição com premiados e mais 12 selecionados da sexta edição do concurso. A mostra homônima ao prêmio será aberta no dia 19 de setembro, terça-feira, às 19h, na Sala Contemporânea Mario Cravo Jr., Palacete das Artes, Graça, e pode ser visitada até 12 de novembro.

Na abertura será lançado o catálogo da exposição, com 145 páginas e fotos coloridas e em p&b. A tiragem de 1500 exemplares será distribuída na abertura e durante a mostra. Na apresentação do catálogo, a curadora e professora Nadja Peregrino considera que os autores selecionados pela premiação lidam não apenas com distintas formas de subjetividade, que nascem da tentativa de observar o real, como também com significados sócio-políticos, para gerar sentidos ampliados e relacionados aos debates contemporâneos.

“Ao se distanciar dos alinhamentos estéticos, a fotografia se espalha em múltiplas plataformas, mediadas tanto pelo seu poder de inscrição quanto pela subtração das injunções que lhe foram impostas ao longo da história”, avalia Nadja. Paulo Luiz Coqueiro Andrade, com a obra Não Minta Para Mim, venceu a categoria Trabalhos de fotografia de livre temática e técnica; Gilvan Caldas de Sá Barreto Filho (de Jaboatão dos Guararapes, inscrito pelo RJ), com a obra Postcards From Brazil, venceu a categoria Trabalhos de inovação e experimentação na área de fotografia; Ilana Bar Nissin Wirgues (SP), com a obra Transparências de Lar venceu a categoria Trabalhos de fotografia documental.

Com prêmios no valor de R$30 mil para cada vencedor, a premiação é realizada pela Coordenação de Artes Visuais da Diretoria das Artes (Dirart) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). “O Prêmio que homenageia Pierre Verger estimula o surgimento de projetos fotográficos que também podem contribuir para o saber humano. O estímulo vem das três categorias da premiação”, considera Jorge Portugal, secretário de Cultura.

Nesta edição o Prêmio recebeu um número recorde de inscrições, 699, mais do que o dobro em relação à edição anterior. Foram avaliados 531 conjuntos fotográficos habilitados, provenientes de 25 estados brasileiros, a maioria da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Ceará. A Comissão de Seleção e Premiação do Prêmio Pierre Verger 2016-2017 foi composta por Aristides Alves, Eugênio Sávio, Isabel Gouvêa, Márcio Lima e Nadja Peregrino. A curadoria da exposição coletiva e do catálogo do Prêmio foi formada por Aristides Alves, Isabel Gouvêa e Márcio Lima.

A comissão ainda indicou 12 artistas que irão participar da exposição e do catálogo da mostra: Bruno Bernardi Costa (com Paisagem Movediça), Guilherme Christ de Menezes Sousa (Marrocos), Hirosuke Kitamura (Doce Obsessão), João Teixeira Castilho (Nova Era), Luis Arthur Leitão Vieira (Atlas Fotográfico da Cidade de São Paulo), Paula Huven Almeida (com Viva A Natureza Morta), Ricardo Teles (Transbrasilianas), Rosa Bunchaft (Série Das Mulockianas – Panorama 1 - The City Of Bahia - From The Forte do Mar), Silas De Paula (Anônimos: Work in Progress), Sônia Denise Alhanat Dias de Souza (Ecos), Tiago Aguiar Miranda Nunes (Rusá), Vinícius Luiz Xavier Carneiro (Lebará – Feminina Força).

Diversidade cultural -
"O incentivo a novas abordagens da fotografia fortalece o caráter democrático das artes em geral, à medida em que estimula a originalidade técnica e valoriza o lugar de fala de quem fotografa. O discurso imagético é uma ferramenta de grande potência para contar histórias representativas da enorme diversidade cultural brasileira", avalia Renata Dias, diretora da Fundação Cultural.

A Funceb realiza o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger, instituído por decreto Lei, desde o ano de 2002, com o propósito de incentivar e divulgar trabalhos fotográficos contemporâneos que se destaquem no cenário nacional. Ao longo dos seus 15 anos, a partir do diálogo com o setor artístico de fotografia, foram aprimorados objetivos e critérios do Prêmio. Assim, a premiação, que inicialmente contemplava apenas um trabalho de Livre Temática e Técnica, em 2013 passou a reconhecer mais duas categorias (Fotografia Documental e Trabalhos de Inovação e Experimentação), embora a exposição e catálogo fosse ainda um privilégio da categoria original.

Nesta edição 2016-2017, as três categorias se vêem igualmente premiadas e a Coordenação de Artes Visuais da Diretoria das Artes (Dirart) da Funceb assume a produção do catálogo e da exposição coletiva. “O Prêmio evidencia-se como um dos três mais importantes da fotografia nacional e tem por objetivo, além da justa homenagem ao meritório trabalho do fotógrafo francês radicado na Bahia, dar visibilidade e questionar as diversas vertentes da fotografia, a partir de diálogos contemporâneos da linguagem”, destaca Lydia Sepulveda, coordenadora de Artes Visuais da Funceb.

“Não foi por acaso que o Prêmio nasceu na Bahia e estende-se para todo o país. O homenageado, Pierre Fatumbi Verger, cidadão do mundo, baiano por opção e devoção, a partir destas terras de São Salvador iluminou o campo da fotografia nacional quando registrou e verdadeiramente revelou para o mundo a imagem do povo e da cultura negra no Brasil”, conclui Maria Iris (Lia) da Silveira, diretora da Diretoria das Artes.

Serviço:

Exposição coletiva e Lançamento de catálogo
Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger/2016-2017 – 6ª Edição

Abertura: 19 de setembro, terça-feira, às 19h. Visitação até 12 de novembro
Onde: Sala Contemporânea Mario Cravo Jr., do Palacete das Artes (Rua da Graça, 284, Graça)
Informações: 3324-8519 http://www.fundacaocultural.ba.gov.br

 
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.