Fazcultura

10/10/2017 16:00

Trinca de ases reúne Gal, Gil e Nando no TCA

ws

A moça, o rapaz maduro calejado pela idade e o menino impetuoso e viril: Gal Costa, Gilberto Gil e Nando Reis são apresentados assim em “Trinca de ases”, música inédita do baiano que batiza o show que o trio estreou em São Paulo e Rio de Janeiro no último mês de agosto, já tendo passado por algumas capitais do país e chegando à Concha Acústica do Teatro Castro Alves, com apoio do Fazcultura, no dia 15 de outubro. Juntos, eles celebram a história de cada um, como elas se cruzam e o novo que brota do encontro. A apresentação já está com ingressos esgotados.

A reunião foi realizada pela primeira vez no ano passado, em Brasília, em homenagem ao centenário de Ulysses Guimarães, idealizada pelo jornalista Jorge Bastos Moreno. Naquela noite de caráter especial, realizada quase sem ensaio, mostrou-se a potência da união: o diálogo dos violões de Gil e Nando, a voz de Gal revendo as canções do amigo baiano e revelando outras cores da estranheza pop do paulistano e sua “música ruiva”, que ela nunca tinha cantado. Agora, esta potência aparece lapidada – e ampliada.

Além de estarem os três o tempo inteiro no palco, em todas as formações vocais possíveis (trios, duetos e solos), eles têm o reforço de dois músicos: o baixista pernambucano Magno Brito, integrante da banda Sinara; e o percussionista baiano Kainan do Jêjê, que trabalha com Ivete Sangalo e também com a Sinara.

Gal soa ora clássica (em “Esotérico”, na primeira vez em que a apresenta em dueto com Gil), ora nova (em “Segundo sol”), ora ambas (em “Dois rios”, parceria de Nando e Samuel Rosa que o próprio compositor nunca tinha tocado ao vivo até ali). E não só dois, mais muitos violões, híbridos, surgem quando os instrumentos de Gil e Nando se cruzam, em canções como “Por onde andei” e “A novidade”, numa relação de fascínio mútuo.

FAZCULTURA – Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.


SERVIÇO
Trinca de Ases – Gal Costa, Gilberto Gil e Nando Reis
Quando:
15 de outubro (domingo), 19h
Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) - esgotados

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.