Fundo de Cultura

10/11/2017 14:00

Saubara recebe a última etapa do projeto Sambas de Roda Mirins

e

A cidade de Saubara será palco do encerramento do projeto “Sambas de Roda Mirins, foi meu Mestre que ensinou”, que tem como principal objetivo salvaguardar, preservar, recriar e difundir o Samba de Roda, mediante os grupos de samba de roda mirins formados através da Rede das Casas de Samba de Roda, por meio de diversas ações formativas, artísticas e educativas. A programação acontece domingo (12), na Escola Luís Eduardo Magalhães, a partir das 14h.
 
O projeto, que iniciou suas atividades em agosto de 2017, já passou pelas cidades de Maragojipe, Irará, Acupe e São Francisco do Conde. Em Saubara, haverá a participação de todos os 11 grupos de samba de roda mirins, formados por crianças e jovens e será lançado também o vídeo documentário produzido durante o projeto.

A partir do ano de 2005 foi dado início ao plano de salvaguarda do samba de roda que ganhou ainda mais força e visibilidade quando em 2010 um grupo de sambadores e sambadeiras começaram juntamente com a Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia uma articulação para a criação da “Rede de Casas do Samba” (espaços simples, a serem usados coletivamente pelos sambadores para ensaios, atividades educativas, reuniões e o que mais necessitarem) (dossiê IPHAN nº04, pg 90). Esta ação possibilitou a implantação de 14 Casas do Samba de roda em 14 cidades da Bahia. Uma série de atividades foi desenvolvida, a partir da execução da Rede de Casas do Samba com destaque para o trabalho de transmissão de saber ministrados por Mestres do Samba de Roda, por meio de oficinas e encontros que resultaram na constituição de grupos mirins de samba de roda compostos na sua maioria por filhos e netos de sambadores.

Este projeto é realizado com o apoio financeiro do Governo do Estado, e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPAC, através do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia”, por meio do Edital 23/2016 – Setorial de Patrimônio Cultural, Arquitetura e Urbanismo.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Programação:

5º Encontro “Sambas de Roda Mirins, foi meu Mestre que ensinou”
Data: 12 de novembro, domingo
14h – Exibição do vídeo documentário Sambas Mirins
15h – Roda de conversa com os Mestres do Samba de Roda e os grupos
17h – Performance musical dos grupos
Local: Escola Luis Eduardo Magalhães
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.