Carnaval 2018

04/01/2018 14:40

Carnaval Ouro Negro é tema de web-programa do Portal Soteropreta

s

Primeiro Portal de Notícias voltado para a produção cultural negra de Salvador, o Portal SoteroPreta veiculará, entre os meses de janeiro e fevereiro, o programa “Circuito Negro”, sobre 10 agremiações carnavalescas de matriz africana da Bahia.

Serão programas sobre Blocos Afros, Afoxés, de Samba e de Reggae, todos apoiados pelo programa Ouro Negro, do Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura.

Em 2018, o Ouro Negro completa 10 anos, já tendo revertido mais de R$50 milhões para estes Blocos – para além do investimento financeiro direto, uma ação de preservação de um patrimônio cultural, social e identitário. Ao longo deste período, foram mais de 200 agremiações contempladas.

Com apoio do Governo do Estado, o web-programa Circuito Negro pretende tocar a subjetividade daqueles que fazem o Ouro Negro acontecer nas ruas, em um reconhecimento de suas falas enquanto indivíduos negros e negras, com histórias de vida também tocadas por estas agremiações e pelo investimento do Estado.

“Não se pode falar em Carnaval na Bahia sem a presença destas agremiações que – com sua estética, participação e sonoridade peculiares, reforçam o que a Bahia produziu enquanto capital de resistência de várias comunidades, e que hoje fundamentam a beleza particular do carnaval”, diz a editora chefa do portal e idealizadora do programa “Circuito Negro”, Jamile Menezes.

Criado em outubro de 2016, o Portal já se consolida, em meio às mídias negras independentes do estado, como veículo sério, referenciado e respeitado. Com o Circuito Negro, o público conhecerá histórias por trás de cada folião – que atestam o sucesso político, social e cultural do projeto Ouro Negro.

Relatos de famílias inteiras dedicadas a um Bloco, paixões manifestadas de formas curiosas, situações irreverentes ligadas a estas relações dos foliões com seus blocos de coração, a religiosidade e a cultura negra. Esta será a linha condutora deste projeto, que estará lastreado pela necessidade de se manter esta tradição viva – por meio de todo apoio possível.

Os 10 programas trarão ao público histórias dos Afoxés Filhos de Korin Efan e Filhos do Congo, dos Afros Ilê Aiyê, Bankoma, Didá e Cortejo Afro; dos blocos de Samba Alvorada e Amor & Paixão e os de Reggae, Aspiral do Reggae e Reggae o Bloco.

“São estas as histórias que precisam ser ouvidas para além do viés institucionalizado, para que um número cada vez maior de pessoas – em especial a juventude – se sensibilize e mobilize em torno de uma tradição carnavalesca do nosso estado e do país”, diz a jornalista, Mestra em Cultura e Sociedade (Ufba), Camilla França, pesquisadora da temática e consultora do programa Circuito Negro.

O programa Circuito Negro será veiculado a partir do dia 16 de janeiro, no Portal, e também poderá ser visto no Youtube e no Facebook do Portal Soteropreta. Tem direção das cineastas premiadas e diretoras da Estandarte Produções, Jamile Coelho e Cíntia Souza, produção da atriz e produtora cultural, Taimara Liz e apresentação da jornalista, Fabiana Mascarenhas. O programa trará ainda a participação especial de jovens poetas das periferias de Salvador, com sua Poesia Marginal, e tem o apoio de empreendedor@s negros e negras de Salvador.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.