Fundo de Cultura

09/03/2018 15:20

"Cineclube Documentário também é filme!" leva curtas e longas-metragens a Maragojipe

g
Foto: Divulgação

A sétima arte, o cinema, é o foco do projeto Cineclube Documentário também é filme!, um dos contemplados pelo Edital Setorial Audiovisual, do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, além de oficinas ligadas à área cinematográfica, vai exibir documentários nacionais na cidade de Maragojipe durante as sextas do mês de março, às 19h, no auditório da Casa de Cultura da cidade.

Em Maragojipe, a 130 quilômetros de Salvador, os olhares estarão voltados para a telona com a exibição de documentários ao longo da realização do projeto “Cineclube Documentário também é filme!”, que começou no início de março e segue até 18 de maio no auditório da Casa de Cultura de Maragojipe. As sessões acontecem sempre às sextas-feiras, às 19h.

As sessões são temáticas e semanais. O primeiro tema foi “Ditadura nunca mais” e contou com a exibição do curta-metragem “Uma família ilustre” (2015) com direção de Beth Formaggine, e ainda do longa-metragem “Retratos de Identificação” (2014), direção de Anita Leandro.

Para Cinthia Tavares, integrante da equipe realizadora do projeto, as exibições representam uma oportunidade de aproximação entre a população local e o cinema, em suas palavras: “O cineclube é uma maneira de aproximar o público de produções cinematográficas e estimular a reflexão sobre a obra apresentada, assim o Cineclube Documentário também é filme! é uma oportunidade para os moradores da cidade de Maragojipe terem acesso aos documentários produzidos no país”.

A realização de projetos semelhantes a este nem sempre contam com o apoio da iniciativa privada. Questionada sobre a importância dos Editais Setoriais na concretização do evento, Cinthia afirma: “Financiar a realização de um cineclube que dificilmente conseguiria apoio com empresas privada. Sendo assim possibilita aos moradores de uma cidade pequena como Maragojipe, sem sala de cinema, acesso a filmes que eles não teriam acesso nem nas emissoras de TVs abertas”.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br


Confira a programação de março:

9 de março – Tema: Sessão hoje tem espetáculo
Cine Camelô (Direção de Clarissa Knoll, 2011)
Jonas e o circo sem lona (Direção de Paula Gomes, 2015)

16 de março – Tema: Ceilândia em foco
Rap, o canto da Ceilândia (Direção de Adirley Queirós, 2005)
Branco sai, Preto fica (Direção de Adirley Queirós, 2014)

23 de março – Tema: Sessão Juventude em transição
Entre Lá e Cá (Direção de Heloísa Passos, 2012)
Pro dia nascer feliz (dir. João Jardim, 2006)

30 de março – Tema: Filmes de Busca I
Olhos de Ressaca (Direção de Pietra Costa, 2009)
Elena (Direção de Pietra Costa, 2012)


Serviço:
Cineclube Documentário também é filme
Onde: Auditório da Casa de Cultura de Maragogipe
Quando: às sextas-feiras, 19h
Entrada franca


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.