Artes

08/11/2018 16:00

Grupos musicais apoiados pelo Edital de Mobilidade Artística realizam intercâmbio

h
Orquestra Santo Antônio (OSA) / Foto: Eder Araújo


Dois grupos musicais do interior do Estado, contemplados pelo Edital de mobilidade artística da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBa), embarcam para intercâmbio cultural em novembro. A Orquestra Santo Antônio (OSA) sai de Conceição do Coité, no Território do Sisal, para Briançon, na França, no próximo dia 23. Já o Coletivo Novos Cachoeiranos, desembarca na Capital Federal no dia 12.

Os 14 jovens da Orquestra Santo Antônio (OSA), que estão “empolgados para conhecer uma nova cultura”, terão uma semana repleta de aulas no conceituado Conservatório de Música de Briançon . No final de semana, eles vão fazer dois concertos com um repertório composto por música brasileira, baiana e nordestina.

h
Coletivo Novos Cachoeiranos / Foto: Divulgação


Em Brasília, o Coletivo Novos Cachoeiranos – Orquestra experimental do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas - CECULT, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, vai realizar dois concertos, além de ministrar uma oficina de composição Aplicada a Claves de Matriz Africana na Escola de Música de Brasília. O grupo vai participar também de um estágio de convivência com músicos locais.

A IMPORTÂNCIA DO EDITAL DE MOBILIDADE
Para Josevaldo Nim, co-fundador e Diretor Artístico da Orquestra Santo Antônio, “o apoio da Secult através do edital de mobilidade artístico é muito importante, pois a partir dessas iniciativas os recursos passaram a chegar de forma descentralizada”. Ele completa “Essas políticas, que tiveram início em 2006, possibilitaram concorrer de igual para igual. Só é necessário apresentar um bom projeto”.

Dirigido pela brasileira Renée Nader e pelo português João Salaviza, o longa Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos é um dos oito selecionados para a competição nacional. Premiado no Festival de Cannes, o filme traz um jovem indígena Krahô, que tem um encontro com o espírito do falecido pai. Entre os filmes com reconhecimento internacional estão o pernambucano Azougue Nazaré, de Tiago Melo, premiado no Festival de Roterdã; e a produção gaúcha Tinta Bruta, de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, que ganhou o Teddy Award no Festival de Berlim.

De acordo com o Professor Sólon de Albuquerque Mendes, um dos coordenadores do Coletivo Novos Cachoeiranos, “sem o edital não seria possível viabilizar o programa, a maioria dos estudantes são das classes C, D, e E nunca viajaram de avião. Outro fator que dificulta a aquisição de financiamento é o fato das empresas privadas terem pouco interesse pela a música instrumental”. Ainda segundo Sólon, “é importante ressaltar o empenho do Govenro do Estado da Bahia, por meio da Secult, em divulgar o que é feito aqui e, principalmente, a cultura de matriz africana”.

O PROJETO SANTO ANTÔNIO DE MÚSICA É UM PONTO DE CULTURA
Desde 2014, o Projeto Santo Antônio de Música, que abriga a Orquestra Santo Antônio, passou a integrar a “Rede de Pontos de Cultura do Estado da Bahia”. Essa inclusão possibilitou que o programa criado pela Associação de Moradores do Alto da Colina ampliasse suas atividades, qualificando suas ações, com a aquisição de novos equipamentos e instrumentos musicais, para melhor atender gratuitamente cerca de 200 crianças, adolescentes e jovens de Conceição do Coité. Em 2014, a Orquestra Jovem fez apresentações na Europa a convite do Conservatório Nacional de Lisboa. Na ocasião, o projeto também havia sido contemplado pelo edital de mobilidade artística da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

PONTOS DE CULTURA - Pontos de Cultura são grupos, coletivos e entidades de natureza ou finalidade cultural que desenvolvem e articulam atividades culturais em suas comunidades e em redes, reconhecidos e certificados pelo Ministério da Cultura por meio dos instrumentos da Política Nacional de Cultura Viva. O edital de Implementação da “Rede de Pontos de Cultura do Estado da Bahia” foi promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.