Fundo de Cultura

31/05/2019 10:40

Grupo de jovens músicos de Conceição do Coité realiza intercâmbio cultural na Espanha

s
Foto: Divulgação

O grupo coiteense Som do Sisal vai se conectar a Pita-Escuela del Rio Aguas, na cidade de Sorbas/Espanha, com o projeto “Conexão Semiárido – Do Sertão da Bahia ao deserto da Espanha: Intercâmbio de luteria na construção de instrumentos musicais com Agave”. A viagem tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Edital de Mobilidade Artística e Cultural 2019 do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia

Através de oficinas de luteria, os dois projetos aperfeiçoarão as técnicas peculiares de construção de instrumentos musicais com a madeira de Agave. Uma ação inovadora, de sustentabilidade e empreendedorismo na economia criativa com cooperação entre Bahia e Espanha.

Luteria é um termo bastante antigo utilizado para designar a arte de construir instrumentos musicais. Foi a partir deste ponto de convergência que os dois projetos se encontraram.

Segundo relato do fundador do projeto Som do Sisal, Josevaldo Nim, a descoberta foi uma grata surpresa, pois o grupo já esteve no México, em 2017, país onde o sisal é nativo e se espalhou para o resto do mundo, e não encontrou registros de instrumentos construídos com a madeira do sisal.  Depois de várias mensagens trocadas entre ele e Tim Bernhadt, fundador da Pita-Escuela, em dezembro de 2018, sempre com várias novidades a compartilhar, ambos estavam dispostos a se conhecerem de perto e compartilhar suas experiências.

A viagem de intercâmbio acontecerá entre os dias 02 a 12 de junho, levando o grupo coiteense formado por cinco integrantes: Webson Santana, luthier responsável pela construção dos instrumentos do projeto, Welson Ricardo, assistente de luteria, Artur Ariston, artista responsável pela estética dos instrumentos e também assistente de luteria, Josevaldo Nim, coordenador do projeto.

As atividades acontecerão no centro de educação ambiental Pita-Escuela del Río Aguas, uma organização sem fins lucrativos que está localizada no Sítio Natural Karst em Yesos de Sorbas, no deserto de Almería (Espanha), a área mais árida da Europa. Trata-se de uma iniciativa é voltada principalmente para crianças e jovens, proporcionando uma educação ambiental baseada na criação artística, na natureza, na vida sustentável e na música. O projeto já tem 25 anos e uma larga experiência com o Agave.

A programação do intercâmbio prevê um passeio ao campo para coleta adequada de madeira de Agave; Uma abordagem da planta, a poda e seu cultivo, introdução à sua botânica; seu ciclo de vida, raízes, folhas, floração, truques de sobrevivência e adaptação a climas de zonas áridas, orientada pela equipe da Pita-Escuela; A realização de oficinas aperfeiçoamento das técnicas de construção de instrumentos; troca de experiências na construção com a madeira de Agave; Concertos musicais.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Cultural e Editais Setoriais.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.