Cultura

07/06/2019 10:10

Pelourinho ganha mais um espaço para dinamização cultural

a
Foto: Marta Mendes

O Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), no Pelourinho, em Salvador, vai fortalecer ainda mais suas atividades de valorização das manifestações populares e de identidade da Bahia. O Espaço, que já exercia função administrativa, virou Equipamento Cultural e foi aberto na quinta-feira (6), às 17h, para visitação das salas de leitura, vídeos e exposição, além do salão multiuso, setor e quintal educativos.

A secretária estadual de Cultura e primeira diretora do CCPI, Arany Santana, presente à inauguração dos espaços, destacou a importância de todos os colaboradores que, no passado e na atualidade, fazem parte da construção da história do centro. “A presença de vocês é um reconhecimento do trabalho que vem sendo realizado desde 2011. Ressignificar esse espaço é uma das ações mais importantes para a cultura. Estou feliz pela preservação da memória e da nossa identidade”, agradeceu.


O atual diretor do CCPI, André Reis, destaca a importância de transformar a casa administrativa em espaço de dinamização cultural, com uma programação mensal. “Essa iniciativa nasce do interesse de apresentar o que temos sobre a cultura popular e identitária no Centro Histórico, que é um lugar turístico que recebe muita gente, dando oportunidade aos visitantes de conhecer um pouco mais sobre a cultura popular do Estado da Bahia”, disse.

Todo acervo da Sala de Leitura é voltado à cultura popular e identitária e teve o apoio da Fundação Pedro Calmon, órgão da SecultBA. A Sala de Audiovisual vai ser utilizada para exibir vídeos da cultura popular. Já o Setor Educativo vai funcionar para fazer as visitas guiadas no quintal, que vem com uma sinalização de todas as plantas e árvores existentes com nomes populares e científicos.

s
Foto: Marta Mendes

Além destes espaços, toda a casa vem com uma sinalização em homenagem a pessoas e grupos da cultura popular. Há ainda uma Salão Multiuso e uma Sala de Exposição aberta para a realização de diversas mostras artísticas e culturais. Os espaços receberam placas que homenageiam escritores, colaboradores e fomentadores da cultura, como João Ubaldo Ribeiro (Sala de Leitura), Myriam Fraga (Setor Educativo), Dona Maria de São Pedro (Copa), Lina Bo Bardi (Foyer), Augusto Omolu (Coordenação artística), Mestre Alumínio (Coordenação de editais), Jaconilho Marques da Cruz (Coordenação de Culturas Populares e Identitárias), Vivaldo Costa Lima (Direção), Manoel Falefá (Assessoria) e Mestre Bira Reis (Salão Multiuso).

s
Foto: Fidelis Melo

Já as manifestações culturais ganharam nome como Corredor Cultural, representando a Capoeira da Bahia, Carnaval de Maragojipe e Povo Sertanejo, Quintal (Povos Indígenas), Unidade Administrativa (Cerâmica do Recôncavo), Coordenação Administrativa/Financeira (Samba de Roda do Recôncavo) e Salão Multiuso (santa Bárbara).

No evento, foi realizada uma homenagem às mulheres que fazem parte da história do CCPI desde o seu início. Foram homenageadas, por sua trajetória como parceiros e disseminadores da memória e cultura, Sue Ribeiro, Amélia Vencimento, Cristina Sá, Thelma Chase, Simone Pinho, Emília Biancardi e Arany Santana.

Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) é responsável pela execução, proteção e promoção das políticas públicas de valorização e fortalecimento das manifestações populares e de identidade, orientadas de acordo com o pensamento contemporâneo da Unesco e do Ministério da Cultura. Seu campo de atuação contempla a cultura do sertão, de matrizes africanas, ciganas e indígenas, LGBTQ+, infância e idosos. Coordena a programação artística dos largos do Pelourinho e suas grandes festas populares.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.