Escolas Culturais

dd

ESCOLAS CULTURAIS


O Projeto Escolas Culturais foi desenvolvido por meio da iniciativa interinstitucional firmada entre as Secretarias da Educação (SEC), Secretaria de Cultura (SecultBA) e Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), com o objetivo de fomentar ações que promovam o encontro entre o projeto pedagógico de escolas públicas e as experiências culturais em comunidades locais e nos diversos territórios. O projeto é estruturado a partir de um novo paradigma de desenvolvimento social e de condução das políticas públicas que reafirmam o compromisso com as pessoas, com a redução das desigualdades, com a emancipação e autonomia dos segmentos populacionais em situação de vulnerabilidade social, além de trabalhar com a participação e controle social da sociedade.

Nesse sentido, as Secretarias pretendem intensificar os contatos e intercâmbios na busca de conhecimento técnico, científico, artístico e cultural produzido pela comunidade escolar e local (estudantes, professores, funcionários, familiares e outros), bem como utilizar de conhecimentos e saberes populares tradicionais trazidos pelos idosos, mestres e mestras, artistas e fazedores de cultura das comunidades, com a finalidade de contribuir para a formação integral e promoção social individual e coletiva dos estudantes e professores envolvidos nas ações do projeto.

O referido projeto se constitui de práticas sociais, educacionais e culturais desenvolvidas por meio de ações transversais que dialogam com as diversas linguagens artísticas, de acordo com os objetivos e diretrizes adequadas às características, anseios e potencialidades do público local, fortalecendo a escola pública como lócus de aprendizagens múltiplas e promovendo o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários.

O contato com a arte e as manifestações culturais, além de propiciar entretenimento e lazer, serve como instrumento de expressão social e construção de identidade; promoção de inclusão social, de tradições culturais e sensibilização para o aprendizado. As atividades artísticas e culturais na escola permitem o exercício da criatividade, interferem nas relações interpessoais e promovem o pensamento crítico, possibilitando, assim, o empoderamento do sujeito e de sua identidade cultural.

ABRANGÊNCIA

O Projeto Escolas Culturais será realizado em 85 escolas públicas da rede estadual de ensino nos 27 territórios de identidade (relação das escolas em anexo). O projeto tem como princípios básicos a democratização e a descentralização das políticas públicas, além da regionalização das ações desenvolvidas pelas secretarias nele inseridas.

DIRETRIZES

a) Incentivo ao uso da escola como equipamento cultural e de interação social nas comunidades;

b) Dinamização cultural nos municípios baianos;

c) Instituição de ação transversal capaz de contribuir para a diminuição dos índices de vulnerabilidade infanto-juvenil à violência;

d) Interlocução entre experiências culturais e artísticas e o projeto pedagógico de escolas públicas;

e) Interlocução e fortalecimento dos projetos escolares estruturantes na área artística (AVE – Arte Visual, FACE – Festival Anual da Canção Estudantil, PROVE – Produção de Vídeo Estudantil, TAL – Tempo de Arte Literária, EPA – Educação Patrimonial Artística, DANCE – Dança Estudantil, FESTE – Festival Estudantil de Teatro e ENCANTE – Encontro dos Corais Estudantis);

f) Participação comunitária na escola com estratégias para aumento da atratividade do espaço escolar para a população infanto-juvenil, contribuindo para a redução dos índices de evasão escolar e para maior participação da comunidade local nas escolas;

g) Valorização do diálogo entre saberes comunitários e escolares como elemento para promoção, fortalecimento e consolidação de territórios educativos.

h) Integração da rede socioassistencial existente no município com as escolas públicas;

Recomendar esta página via e-mail: